Ministério Gileade Vila Velha/ES-Sede

Apóstolos Paulo e Yara Macedo

O Ministério Gileade é uma igreja viva que busca a comunhão dos santos sem fins lucrativos, fundada no dia 15 de dezembro de 2002, tendo como autoridade absoluta e suprema o Senhor Jesus Cristo.

Temos a visão de resgatar os princípios da igreja primitiva : “comunhão, temor, santidade, oração, sinais e maravilhas, cultos no templo e nas casas” Atos 2:42-46 .

Caminhamos nessa visão profética baseada na promessa de Joel 2:28 e do Senhor Jesus Cristo que diz: que iríamos fazer obras maiores em seu nome. “João 14:12”. Onde trabalhamos como instrumentos “servos” nas mãos do Senhor com a finalidade de transformar e curar a sua igreja. E já estamos experimentando alguns sinais de avivamento e da Shekinah do Senhor. Edificar a igreja para ser excelência e formosura na terra (Sl 50.2); e ser um instrumento de restauração da Noiva de Cristo: Ef 5.27 – “E fez isso para também poder trazer para perto de si a Igreja em toda a sua beleza, pura e perfeita, sem manchas, ou rugas, ou qualquer outro defeito.”

1. OBJETIVO GLOBAL

Estabelecer o Reino de Deus na Terra através da expansão da Igreja.

2. OBJETIVOS ESPECÍFICOS

· Ter um canal de Tv e uma rede de rádio para anunciar o Evangelho e influenciar a nossa geração;

· Fornecer às igrejas vinculadas uma estrutura completa de departamentos e treinamentos específicos nas várias áreas;

· Supervisionar eficientemente todas as igrejas vinculadas;

· Abrir novas igrejas em todas as capitais e cidades do país;

· Expandir para outros países;

· Viabilizar um escritório nacional de projetos, planejamento estratégico e recursos;

· Implantação de Institutos Bíblicos regionais;

· Aumentar o número de núcleos, congregações e zelar para que o número de pessoas nos cultos seja cada vez maior, sem prejudicar a qualidade.

3. PRINCÍPIOS

· Suprir as necessidades das pessoas, buscar o crescimento qualitativo e quantitativo;

· Ter pastores que enfrentem desafios com espírito de fé e coragem, sem mediocridade e sem utopia;

· Profissionalizar a administração natural da igreja;

· Vencer barreiras de transição para uma organização moderna, estável, participativa e flexível;

· Ter uma visão expansionista da igreja no mundo, acima de uma expectativa de ganho financeiro para a igreja local;

· Ter um modelo de gestão que venha a proporcionar satisfação para seus funcionários, membros, obreiros, diáconos, presbíteros, pastores e Bispos.